Concurso Nacional Unificado Bloco 5: Confira o Edital Para Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Na última quarta-feira, 10 de janeiro, foi divulgado o edital referente ao Bloco 5 do Concurso Nacional Unificado (CPNU), que versa sobre o tema “Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos”. Este bloco específico oferece um total de 1.016  oportunidades, com salários mensais que podem atingir até R$ 12 mil!

Cargos e Vagas Bloco 5 CNU

O certame abrange um total de 6.640 vagas, distribuídas entre níveis médio e superior.

O Bloco 5 abrange as áreas de Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. Os cargos e distribuição de vagas no Concurso Nacional Unificado são os seguintes:

  • Técnico em Assuntos Educacionais na Advocacia-Geral da União (AGU), com especialidade em Pedagogia: 20 vagas.
  • Especialista em Indigenismo na Fundação Nacional do Índio (FUNAI), com especialidades em Antropologia (19 vagas), Assistência Social (21 vagas), Indigenismo (152 vagas), Pedagogia (2 vagas) e Sociologia (12 vagas).
  • Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com especialidade em Psicopedagogia: 1 vaga.
  • Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas no IBGE, com especialidade em Demografia: 2 vagas.
  • Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas no IBGE, com especialidade em Demografia: 1 vaga.
  • Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), com especialidade em Antropologia: 58 vagas.
  • Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP): 10 vagas.
  • Analista em Ciência e Tecnologia no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), com especialidade em Ciências Humanas, Saúde e/ou Sociais Aplicadas: 13 vagas.
  • Analista Técnico Administrativo no Ministério da Gestão e da Inovação (MGI), com especialidade em História: 8 vagas.
  • Analista Técnico de Políticas Sociais no MGI, Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Ministério dos Direitos Humanos e Ministério da Educação (MEC): 460 vagas.
  • Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) no MGI: 20 vagas.
  • Técnico em Assuntos Educacionais no MGI, com especialidade em Pedagogia: 2 vagas.
  • Tecnologista no Ministério da Saúde, com especialidade em Vigilância em Saúde e Ambiente (66 vagas), Gestão, Monitoramento e Avaliação de Políticas em Saúde (71 vagas), Farmácia (25 vagas) e Fomento do Complexo Econômico-Industrial da Saúde (15 vagas).
  • Analista Técnico Administrativo no Ministério da Previdência e da Infraestrutura (MPI): 30 vagas.

Cotas no Concurso Nacional Unificado

O Ministério da Gestão e da Inovação estabeleceu percentuais de cotas no Concurso Nacional Unificado (CPNU):

  • 5% das vagas de cada cargo são reservadas a candidatos com deficiência.
  • 20% das vagas são destinadas a candidatos negros.
  • 30% das vagas na FUNAI são destinadas a candidatos de origem indígena.

Remunerações do Bloco 5 CNU

Os salários iniciais para os aprovados no Concurso Nacional Unificado (CPNU) no Bloco 5 são os seguintes:

  • AGU – Técnico em Assuntos Educacionais: R$ 6.255,90
  • FUNAI – Especialista em Indigenismo (Antropologia, Assistência Social, Indigenismo, Pedagogia, Sociologia): R$ 7.296,37
  • IBGE – Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas: R$ 9.252,40
  • INCRA – Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário (Antropologia): R$ 5.897,29
  • INEP – Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais: R$ 8.733,73
  • MCTI – Analista em Ciência e Tecnologia: R$ 6.662,68 (podendo aumentar conforme títulos apresentados)
  • MGI – Analista Técnico Administrativo (História): R$ 6.255,90
  • MGI – Analista Técnico de Políticas Sociais: R$ 9.181,42
  • MGI – Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental: R$ 20.924,80
  • MGI – Técnico em Assuntos Educacionais: R$ 6.255,90
  • Ministério da Saúde – Tecnologista (Vigilância em Saúde e Ambiente, Gestão, Monitoramento e Avaliação de Políticas em Saúde, Farmácia, Fomento do Complexo Econômico-Industrial da Saúde): R$ 6.662,68
  • MPI – Analista Técnico Administrativo: R$ 6.255,90.

Concurso AGU

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

(B5-01-A) – Cargo: Técnico em Assuntos Educacionais

Especialidade: Pedagogia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área de formação.

Descrição do Cargo: exercício de atividades relativas ao exercício das competências institucionais e legais a cargo da AGU.  

Atividades previstas para a especialidade: Desenvolver e realizar atividades técnico-pedagógicas e administrativas na área de educação, inclusive corporativa; planejar e executar programas e projetos de educação presencial e a distância; realizar atividades relativas ao desenvolvimento do desenho instrucional de cursos na modalidade à distância e presencial, bem como desenvolver atividades correlatas ao cargo. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 5.488,70, composta de:

  • R$ 2.149,90 de vencimento básico
  • R$ 3.068,80 de Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 6.255,90. 

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Nacional

Concurso FUNAI

(B5-02-A) – Cargo: Especialista em Indigenismo

Especialidade: Antropologia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em Ciências Sociais ou qualquer outro de graduação de nível superior com pós-graduação em Antropologia, fornecido por instituição de ensino credenciada pelo órgão competente. 

Descrição do cargo: Atribuições voltadas às atividades especializadas de promoção e defesa dos direitos assegurados pela legislação brasileira às populações indígenas, a sua proteção e melhoria de sua qualidade de vida; realização de estudos voltados à demarcação, regularização fundiária e proteção de suas terras; regulação e gestão do acesso e do uso sustentável das terras indígenas; formulação, articulação, coordenação e implementação de políticas dirigidas aos índios e suas comunidades; planejamento, organização, execução e avaliação de atividades inerentes à proteção territorial, ambiental, cultural e dos direitos indígenas; acompanhamento e fiscalização das ações desenvolvidas em terras indígenas ou que afetem direta ou indiretamente os índios e suas comunidades; estudos e pesquisas; bem como atividades administrativas e logísticas, de nível superior, inerentes às competências institucionais de seu órgão ou entidade de lotação. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Realizar, acompanhar e analisar estudos e levantamentos sociológicos e socioeconômicos abordando populações indígenas e os contextos em que estão inseridas, com enfoques locais e regionais; 
  • formular diagnósticos referentes a questões fundiárias abrangendo populações indígenas e não indígenas visando instruir e subsidiar processos administrativos e outras ações desenvolvidas pela FUNAI;
  • promover estudos antropológicos e de campo acerca das aspirações e reivindicações dos povos indígenas, na sua ocupação histórica e a utilização da terra, elaborando relatório final para apreciação superior;
  • elaborar estudos e pesquisas etnológicas e socioculturais das populações indígenas para instrução de processos em tramitação;
  • acompanhar e elaborar pesquisas sobre a legislação nacional pertinente aos indígenas, visando uma maior eficácia e efetividade da política indigenista brasileira;
  • elaborar, analisar e propor normas e instruções técnicas que assegurem às populações indígenas a conservação de seus costumes e instituições;
  • planejar a melhoria das condições de vida e trabalho das populações indígenas, a elevação do seu nível cultural, assegurando-lhes a proteção essencial e os direitos fundamentais, visando sua autopromoção; realizar estudos e trabalhos, tendo como alvo a sociedade regional em seus diferentes níveis, buscando o entendimento profundo das suas relações, reações e representações do universo indígena, com o intuito de orientar as ações da instituição e prevenir conflitos inter-étnicos;
  • elaborar estudos e trabalhos, em nível de integração homem/meio ambiente, buscando a conservação, utilização econômica harmônica e a recuperação do equilíbrio ecológico nas áreas indígenas, assegurando-lhes as condições de reprodução;
  • realizar investigação junto a grupos indígenas, seus territórios e na região que os circunscrevem, visando levantar dados sobre a situação dos grupos e de seus territórios e do contexto regional que os envolve;
  • proceder levantamentos bibliográficos e documentais. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.499,57, composta de:

  • R$ 2.419,90 de vencimento básico
  • R$ 892,47 de Gratificação de apoio à execução da Política Indigenista (GAPIN)
  • R$ 3.187,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade Indigenista (GDAIN) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 7.296,37.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: os candidatos selecionados poderão alocados em uma das seguintes cidades do Acre, Amazonas, Brasília/DF, Mato Grosso, Rio de Janeiro/RJ ou Roraima.  

(B5-02-B) – Cargo: Especialista em Indigenismo

Especialidade: Assistência Social

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino credenciada pelo órgão competente.

Descrição do cargo: Atribuições voltadas às atividades especializadas de promoção e defesa dos direitos assegurados pela legislação brasileira às populações indígenas, a sua proteção e melhoria de sua qualidade de vida; realização de estudos voltados à demarcação, regularização fundiária e proteção de suas terras; regulação e gestão do acesso e do uso sustentável das terras indígenas; formulação, articulação, coordenação e implementação de políticas dirigidas aos índios e suas comunidades; planejamento, organização, execução e avaliação de atividades inerentes à proteção territorial, ambiental, cultural e dos direitos indígenas; acompanhamento e fiscalização das ações desenvolvidas em terras indígenas ou que afetem direta ou indiretamente os índios e suas comunidades; estudos e pesquisas; bem como atividades administrativas e logísticas, de nível superior, inerentes às competências institucionais de seu órgão ou entidade de lotação. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Prestar serviços de âmbito social a indivíduos e grupos, a partir da identificação e análise de seus problemas e necessidades materiais, psíquicas e de outra ordem, com aplicação de métodos e implementação de processos básicos do serviço social, visando prevenir ou eliminar desajustes de natureza biopsicossocial com vistas a promover a integração ou reintegração dessas pessoas à sociedade.
  • Aconselhar e orientar indivíduos afetados em seu equilíbrio emocional baseando-se no conhecimento sobre a dinâmica psicossocial do comportamento das pessoas e aplicar técnica do serviço social de casos, para possibilitar o desenvolvimento de suas capacidades e conseguir seu ajustamento ao meio social;
  • Promover a participação consciente dos indivíduos em grupos, desenvolvendo suas potencialidades e promovendo atividades educativas, recreativas e culturais para permitir o progresso coletivo e a melhoria do comportamento individual;
  • Desenvolver a consciência social do indivíduo, aplicando a técnica do serviço social de grupo, aliado à participação em atividades comunitárias para atender às aspirações pessoais desse indivíduo e interrelacioná-los ao grupo;
  • Programar a ação básica de uma comunidade nos campos social, médico e outros, valendo-se da análise dos recursos e das carências socioeconômicos dos indivíduos e da comunidade em estudo para possibilitar a orientação adequada da clientela e o desenvolvimento harmônico da comunidade;
  • Colaborar no tratamento de doenças orgânicas e psicossomáticas, atuando na remoção dos fatores psicossociais e econômicos que interferem no tratamento, para facilitar a recuperação da saúde;
  • Organizar e executar programas de serviço na Fundação, realizando atividades de caráter educativo, recreativo, assistência à saúde e outras, para facilitar a integração dos servidores aos diversos tipos de ocupação e contribuir para melhorar as relações humanas no Órgão;
  • Prestar assistência às famílias nas suas necessidades básicas, orientando-as e fornecendo-lhes suporte material, educacional, médico e de outra natureza, para melhorar sua situação e possibilitar uma convivência harmônica entre os membros;
  • Receber e orientar servidores recém-admitidos, acompanhando a sua integração à função que irá exercer e ao seu grupo de trabalho;
  • Estudar e propor a melhoria de condições materiais e sociais do trabalho;
  • Executar tarefas de assistência às comunidades indígenas (encaminhamento de indígenas aos hospitais; manutenção atualizada da documentação dos indígenas; prestação de assistência social aos indígenas internados; desenvolvimento de programa de ação social visando preservar os valores fundamentais da cultura, dentre outros);
  • Executar outras tarefas dentro do limite de responsabilidade do cargo. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.499,57, composta de:

  • R$ 2.419,90 de vencimento básico
  • R$ 892,47 de Gratificação de apoio à execução da Política Indigenista (GAPIN)
  • R$ 3.187,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade Indigenista (GDAIN) de 80 pontos.

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 7.296,37.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: os candidatos selecionados poderão ser alocados em uma das seguintes cidades do: Acre, Amazonas, Brasília/DF, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Rondônia e Roraima.

(B5-02-C) – Cargo: Especialista em Indigenismo 

Especialidade: Indigenismo 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área de formação, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Descrição do cargo: Atribuições voltadas às atividades especializadas de promoção e defesa dos direitos assegurados pela legislação brasileira às populações indígenas, a sua proteção e melhoria de sua qualidade de vida; realização de estudos voltados à demarcação, regularização fundiária e proteção de suas terras; regulação e gestão do acesso e do uso sustentável das terras indígenas; formulação, articulação, coordenação e implementação de políticas dirigidas aos índios e suas comunidades; planejamento, organização, execução e avaliação de atividades inerentes à proteção territorial, ambiental, cultural e dos direitos indígenas; acompanhamento e fiscalização das ações desenvolvidas em terras indígenas ou que afetem direta ou indiretamente os índios e suas comunidades; estudos e pesquisas; bem como atividades administrativas e logísticas, de nível superior, inerentes às competências institucionais de seu órgão ou entidade de lotação. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • promoção e defesa dos direitos assegurados pela legislação brasileira às populações indígenas, a sua proteção e melhoria de sua qualidade de vida;
  • realização de estudos voltados à demarcação, regularização fundiária e proteção de suas terras; 
  • regulação e gestão do acesso e do uso sustentável das terras indígenas; formulação, articulação, coordenação e implementação de políticas dirigidas aos índios e suas comunidades;
  • planejamento, organização, execução e avaliação de atividades inerentes à proteção territorial, ambiental, cultural e dos direitos indígenas;
  • acompanhamento e fiscalização das ações desenvolvidas em terras indígenas ou que afetem direta ou indiretamente os índios e suas comunidades;
  • estudos e pesquisas; atividades administrativas e logísticas, de nível superior, inerentes às competências institucionais de seu órgão de lotação.

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.499,57, composta de:

  • R$ 2.419,90 de vencimento básico
  • R$ 892,47 de Gratificação de apoio à execução da Política Indigenista (GAPIN)
  • R$ 3.187,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade Indigenista (GDAIN) de 80 pontos.

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 7.296,37.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: os candidatos selecionados poderão ser alocados em uma das seguintes cidades do: Acre, Amazonas, Amapá, Bahia, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Pará.

(B5-02-D) – Cargo: Especialista em Indigenismo

Especialidade: Pedagogia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em pedagogia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação.

Descrição do cargo: Atribuições voltadas às atividades especializadas de promoção e defesa dos direitos assegurados pela legislação brasileira às populações indígenas, a sua proteção e melhoria de sua qualidade de vida; realização de estudos voltados à demarcação, regularização fundiária e proteção de suas terras; regulação e gestão do acesso e do uso sustentável das terras indígenas; formulação, articulação, coordenação e implementação de políticas dirigidas aos índios e suas comunidades; planejamento, organização, execução e avaliação de atividades inerentes à proteção territorial, ambiental, cultural e dos direitos indígenas; acompanhamento e fiscalização das ações desenvolvidas em terras indígenas ou que afetem direta ou indiretamente os índios e suas comunidades; estudos e pesquisas; bem como atividades administrativas e logísticas, de nível superior, inerentes às competências institucionais de seu órgão ou entidade de lotação. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • realizar atividades de supervisão, coordenação, programação ou execução especializada, em grau de maior complexidade, referentes a trabalhos de pesquisa e estudos pedagógicos, visando à solução dos problemas de educação, bem como de orientação e técnicas educacionais, administração escolar e educação sanitária. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.499,57, composta de:

  • R$ 2.419,90 de vencimento básico
  • R$ 892,47 de Gratificação de apoio à execução da Política Indigenista (GAPIN)
  • R$ 3.187,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade Indigenista (GDAIN) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 7.296,37.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília-DF 

(B5-02-E) – Cargo: Especialista em Indigenismo

Especialidade: Sociologia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em Ciências Sociais, fornecido por instituição de ensino credenciada pelo órgão competente. 

Descrição do cargo: Atribuições voltadas às atividades especializadas de promoção e defesa dos direitos assegurados pela legislação brasileira às populações indígenas, a sua proteção e melhoria de sua qualidade de vida; realização de estudos voltados à demarcação, regularização fundiária e proteção de suas terras; regulação e gestão do acesso e do uso sustentável das terras indígenas; formulação, articulação, coordenação e implementação de políticas dirigidas aos índios e suas comunidades; planejamento, organização, execução e avaliação de atividades inerentes à proteção territorial, ambiental, cultural e dos direitos indígenas; acompanhamento e fiscalização das ações desenvolvidas em terras indígenas ou que afetem direta ou indiretamente os índios e suas comunidades; estudos e pesquisas; bem como atividades administrativas e logísticas, de nível superior, inerentes às competências institucionais de seu órgão ou entidade de lotação. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • elaborar metodologias e técnicas específicas de investigação social aplicadas à saúde, habitação, trabalho, educação e/ou outra área de atuação humana, baseando-se em projetos experimentais, para possibilitar a formulação e o aperfeiçoamento de modelos de pesquisas em áreas indígenas;
  • participar de equipes multiprofissionais na elaboração, análise e implantação de projetos, realizando levantamento de dados primários e secundários e análise do relacionamento dos aspectos socioeconômico-culturais;
  • efetuar análise e estudo da dinâmica social da instituição, relacionadas com o bem-estar dos povos indígenas; delimitar aspectos relevantes dos fenômenos sócio-econômicos e culturais a serem estudados, traduzindo o problema em forma de questionários, visando facilitar a coleta de dados;
  • e prestar assessoria e consultoria técnica a órgãos públicos e privados em assento de natureza sócio-econômico cultural, elaborando estudos e pareceres técnicos, para orientar a tomada de decisões em processos de planejamento e organização.

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.499,57, composta de:

  • R$ 2.419,90 de vencimento básico
  • R$ 892,47 de Gratificação de apoio à execução da Política Indigenista (GAPIN)
  • R$ 3.187,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade Indigenista (GDAIN) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 7.296,37. 

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: os candidatos selecionados poderão ser alocados em uma das seguintes cidades do: Amazonas, Brasília/DF, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Roraima e Tocantins.

Concurso IBGE

(B5-03-A) – Cargo: Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas

Descrição do Cargo: exercício de atividades administrativas e logísticas relativas ao exercício das competências institucionais e legais a cargo do IBGE.

Especialidade: Psicopedagogia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em psicologia ou em pedagogia.

Atividades previstas para a especialidade:

  • Assessorar, organizar, acompanhar e/ou implementar ações e iniciativas que visem ao aperfeiçoamento do processo de ensino-aprendizagem;
  • orientar, assessorar e acompanhar as ações de apoio psicopedagógico com a finalidade de possibilitar a promoção do processo de ensino-aprendizagem nos casos de necessidades educativas especiais;
  • auxiliar o estudante com dificuldades de aprendizagem, prestando-lhe apoio social e psicopedagógico.
  • Executar outras atividades compatíveis com o cargo. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 8.453,00, composta de:

  • R$ 5.255,40 de vencimento básico
  • R$ 3.197,60 de gratificação de desempenho (GDIBGE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 9.252,40. Não inclui valores de retribuição de titulação (RT).

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Rio de Janeiro-RJ 

(B5-03-B) – Cargo: Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas 

Especialidade: Demografia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área e mestrado na área de planejamento urbano / regional e/ou demografia. 

Descrição do Cargo: exercício de atividades especializadas de ensino e pesquisa científica, tecnológica e metodológica em matéria estatística, geográfica, cartográfica, geodésica e ambiental. 

Atividades previstas para a especialidade: 

  • Atuar em ensino, pesquisa científica, tecnológica e metodológica em sua área de atuação. Ministrar aulas na graduação, pós-graduação, extensão e treinamentos. Coordenar, supervisionar e atuar em pesquisas em seu campo. Orientar projetos acadêmicos e científicos. Exercer outras atividades compatíveis com o cargo.

Remuneração inicial na data do Edital R$ 10.453,94 composta de:

  • R$ 5.929,67 de vencimento básico
  • R$ 3.443,20 de gratificação de desempenho (GDIBGE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 11.314,74. Inclui valores de retribuição de titulação (RT) referente ao mestrado – pré-requisito para preenchimento destas vagas.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Rio de Janeiro-RJ 

(B5-03-C) – Cargo: Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas

Especialidade: Demografia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em estatística ou matemática ou engenharia ou economia ou ciências sociais ou ciências atuariais.

Descrição do Cargo: exercício de atividades especializadas de produção, análise e disseminação de dados e informações de natureza estatística, geográfica, cartográfica, geodésica e ambiental. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Realizar estudos sobre as componentes demográficas (mortalidade, migração e mortalidade); preparar questionários de pesquisas que envolvam as componentes demográficas; participar da elaboração de projeções de população, propondo metodologias e análises. 
  • Participar na elaboração das estimativas de pequenas áreas. Preparar treinamentos, incluindo elaboração de material didático sobre sua área de conhecimento; realizar atividades compatíveis com o cargo. 

Remuneração inicial na data do edital: R$ 8.453,00, composta de:

  • R$ 5.255,40 de vencimento básico
  • R$ 3.197,60 de gratificação de desempenho (GDIBGE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 9.252,40. Não inclui valores de retribuição de titulação (RT).

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Rio de Janeiro-RJ

Concurso INCRA

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

(B5-04-A) – Cargo: Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário 

Especialidade: Antropologia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em Ciências Sociais, com habilitação em Antropologia ou graduação concluída em qualquer formação acompanhada de mestrado e/ou doutorado em Antropologia.

Descrição do Cargo: Planejar, coordenar, acompanhar e executar atividades relativas ao ordenamento territorial e reforma agrária. 

Atividades previstas para a especialidade: 

  • Executar as atividades relativas ao ordenamento territorial e reforma agrária inerentes às políticas públicas relativas à implantação, desenvolvimento, recuperação e consolidação de projetos de assentamentos, glebas públicas e territórios quilombolas, e executar outras atividades compatíveis com o cargo. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 5.212,29, composta de:

  • R$ 2.472,29 de vencimento básico
  • R$ 2.740,00 de Gratificação de Desempenho de Atividade de Reforma Agrária (GDARA) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 5.897,29.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Maceió/AL, Salvador/BA, Fortaleza/CE, Brasília/DF, Vitória/ES, Goiânia/GO, São Luís/MA, Belo Horizonte/MG, Cuiabá/MT, Belém/PA, Santarém/PA, João Pessoa/PB, Recife/PE, Teresina/PI, Porto Alegre/RS, Florianópolis/SC, São Paulo/SP e Palmas/TO. 

Concurso INEP

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

(B5-05-A) – Cargo: Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais 

Especialidade: Graduação em qualquer área do conhecimento 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área de formação, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). 

Descrição do Cargo: A atribuição deste cargo consiste em desempenhar atividades especializadas de produção, análise e disseminação de dados e informações de natureza estatística, bem como planejamento, supervisão, orientação, coordenação e desenvolvimento de estudos e pesquisas educacionais em todos os níveis e modalidades de ensino e do desenvolvimento de sistemas e projetos de avaliações educacionais, bem como de sistemas de informação e documentação que abranjam todos os níveis e modalidades de ensino. São, ainda, atribuições do cargo a implementação e a execução de planos, programas e projetos no âmbito do INEP, nos termos da Lei nº 11.357/2006 e do Decreto nº 6.944/2009.

Atividades previstas para a especialidade: 

  • realização de estudos e pesquisas educacionais, planejamento, supervisão, orientação, coordenação e desenvolvimento de avaliações em larga escala nacionais e internacionais, design instrucional, administração de ambiente virtual de aprendizagem, implementação e execução de planos, programas e projetos no âmbito do INEP e outras atividades compatíveis com o cargo. 

Remuneração inicial na data do edital: R$ 7.938,73 composta de:

  • R$ 4.758,73 de vencimento básico
  • R$ 3.180,00 de Gratificação de Desempenho de Atividades Especializadas e Técnicas de Informações e Avaliações Educacionais (GDIAE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 8.733,73. Não inclui valores de retribuição de titulação (RT). 

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília/DF

Concurso MCTI

(B5-06-A) – Cargo: Analista em Ciência e Tecnologia 

Especialidade: Ciências Humanas, Saúde e/ou Sociais Aplicadas 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em áreas de Ciências Humanas, Saúde e/ou Sociais Aplicadas, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). 

Descrição do Cargo: Atribuições de nível superior, voltadas às atividades especializadas de direção, coordenação, organização, planejamento, controle e avaliação de projetos de pesquisa e desenvolvimento na área de Ciência e Tecnologia. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Auxiliar na concepção, implementação e na avaliação de planos, programas, projetos, atividades e ações na área de CT&I; 
  • aplicar a Política e a Estratégia Nacional de CT&I, Política Nacional de Inovação, Marco Legal de CT&I e instrumentos básicos de fomento à CT&I;
  • atuar junto aos órgãos de controle externo;
  • participar de Comitês, Conselhos, Grupos de Trabalho;
  • elaborar despachos, notas técnicas, notas informativas, normativos, pareceres, relatórios técnicos, e/ou exercer atividades relacionadas à gestão governamental nos aspectos técnicos relativos à formulação, implementação e avaliação de políticas públicas ao planejamento estratégico e de programas e projetos
  • articular se com áreas específicas do Governo Federal, estados e municípios e com a sociedade;
  • promover a mobilização e a capacitação dos diversos segmentos da sociedade para o enfrentamento das problemáticas de CT&I;
  • articular e integrar a CT&I com as políticas públicas desenvolvidas pelo Governo Federal; desenvolver ações de comunicação e elaboração de materiais educativos;
  • acompanhar e avaliar a execução da Estratégia Nacional de CT&I;
  • realizar a gestão de convênios e instrumentos congêneres;
  • implementar processo de gestão de riscos organizacional;
  • propor formatos de parcerias nacionais e internacionais;
  • assistir tecnicamente à Secretaria-Executiva na elaboração e revisões do Plano Plurianual e do Orçamento Anual, em suas áreas de atuação, bem como realizar atividades inerentes à administração pública, dentre outras de mesma natureza e grau de complexidade que venham a ser determinadas pela autoridade superior. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.662,68, composto por:

  • R$ 5.211,48 de vencimento básico
  • R$ 1.451,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia (GDACT) no caso de 80 pontos, devendo ser acrescido o valor de auxílio alimentação e transporte, conforme legislação vigente.

Para os candidatos que possuem alguma especialização, a remuneração inicial é de R$ 8.018,00 ou R$ 8.958,61 ou R$ 11.186,69, respectivamente, conforme quadro abaixo:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília/DF (Administração Central)

Concurso MGI

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

(B5-07-A) – Cargo: Analista Técnico Administrativo 

Especialidade: História 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em História, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC. 

Descrição do Cargo: Atribuições voltadas a planejamento, supervisão, coordenação, controle, acompanhamento e à execução de atividades de atendimento ao cidadão e de atividades técnicas e especializadas, de nível superior, necessárias ao exercício das competências constitucionais e legais a cargo dos órgãos e entidades da administração pública federal, bem como à implementação de políticas e à realização de estudos e pesquisas na sua área de atuação, ressalvadas as atividades privativas de carreiras específicas, fazendo uso de todos os equipamentos e recursos disponíveis para a consecução dessas atividades. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 5.488,70, composta de:

  • R$ 2.149,90 de vencimento básico
  • R$ 3.068,80 de Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 6.255,90.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: os candidatos selecionados poderão ser alocados em Brasília-DF ou no Rio de Janeiro-RJ, conforme as vagas a serem abertas. Será dada prioridade para os candidatos provenientes das respectivas cidades.  

(B5-07-B) – Cargo: Analista Técnico de Políticas Sociais 

Especialidade: Qualquer área do conhecimento 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área de formação, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. 

Descrição do Cargo:

  • executar atividades de assistência técnica em projetos e programas nas áreas de saúde, previdência, emprego e renda, segurança pública, desenvolvimento urbano, segurança alimentar, assistência social, educação, cultura, cidadania, direitos humanos e proteção à infância, à juventude, ao portador de necessidades especiais, ao idoso e ao indígena, que não sejam privativas de outras carreiras ou cargos isolados, no âmbito do Poder Executivo;
  • verificar, acompanhar e supervisionar os processos inerentes ao Sistema Único de Saúde, ao Sistema Único de Assistência Social e aos demais programas sociais do governo federal objeto de execução descentralizada;
  • identificar situações em desacordo com os padrões estabelecidos em normas e legislação específica de atenção à saúde, previdência, emprego e renda, segurança pública, desenvolvimento urbano, segurança alimentar, assistência social, educação, cultura, cidadania, direitos humanos e proteção à infância, à juventude, ao portador de necessidades especiais, ao idoso e ao indígena, quando não sejam privativas de outras carreiras ou cargos isolados, no âmbito do Poder Executivo, proporcionando ações orientadoras e corretivas, promovendo a melhoria dos processos e redução dos custos;
  • aferir os resultados da assistência à saúde, previdência, emprego e renda, segurança pública, desenvolvimento urbano, segurança alimentar, assistência social, educação, cultura, cidadania, direitos humanos e proteção à infância, à juventude, ao portador de necessidades especiais, ao idoso e ao indígena, considerando os planos e objetivos definidos no Sistema Único de Saúde, no Sistema Único de Assistência Social e demais políticas sociais; proceder à análise e avaliação dos dados obtidos, gerando informações que contribuam para o planejamento e o aperfeiçoamento das ações e políticas sociais;
  • apoiar e subsidiar as atividades de controle e de auditoria; colaborar na definição de estratégias de execução das atividades de controle e avaliação, sob o aspecto da melhoria contínua e aperfeiçoamento das políticas sociais; e demais atividades afetas ao cargo. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 8.336,82 composta de:

  • R$ 4.958,42 de vencimento básico
  • R$ 3.378,40 de Gratificação de Desempenho de Atividades de Políticas Sociais – GDAPS de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 9.181,42. 

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília/DF. Ato normativo do Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos disporá sobre a lotação dos candidatos ao cargo de Analista Técnico de Políticas Sociais no Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, no Ministério da Justiça e da Segurança Pública, no Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania e no Ministério da Educação.  

(B5-07-C) – Cargo: Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG) 

Especialidade: Qualquer área do conhecimento 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. 

Descrição do Cargo:

  • Exercício de atividades de gestão governamental nos aspectos técnicos relativos à formulação, implementação e avaliação de políticas públicas, bem assim de direção e assessoramento em escalões superiores da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, em graus variados de complexidade, responsabilidade e autonomia. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 20.924,80

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília/DF

(B5-07-D) – Cargo: Técnico em Assuntos Educacionais 

Especialidade: Pedagogia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em pedagogia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação. 

Descrição do Cargo:

  • realizar atividades de supervisão, coordenação, programação ou execução especializada, em grau de maior complexidade, referentes a trabalhos de pesquisa e estudos pedagógicos, visando à solução dos problemas de educação, bem como de orientação e técnicas educacionais, administração escolar e educação sanitária. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 5.488,70, composta de:

  • R$ 2.149,90 de vencimento básico
  • R$ 3.068,80 de Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo 46 servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 6.255,90.

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Os candidatos selecionados poderão atuar em Brasília/DF ou no Rio de Janeiro/RJ, conforme as vagas a serem abertas. 

Concurso Ministério da Saúde – MS

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

(B5-08-A) – Cargo: Tecnologista 

Especialidade: Vigilância em Saúde e ambiente Descrição do Cargo: exercer atividades específicas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico ou necessárias à atuação técnica do Ministério da Saúde. 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em biologia, biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina, medicina veterinária, nutrição, odontologia, psicologia, serviço social, terapia ocupacional, saúde coletiva, saúde coletiva/ pública ou ciências da saúde, administração/gestão de serviços de saúde ou gestão de tecnologias em saúde, engenharia biomédica, engenharia ambiental, engenharia sanitária, engenharia de produção e afins. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Desenvolver atividades técnicas especializadas no planejamento, formulação, implementação, monitoramento e avaliação de ações, programas e políticas na área da vigilância para prevenção, promoção e controle de doenças crônicas e agravos não transmissíveis e promoção da saúde. 
  • Desenvolver e/ou monitorar pesquisas de interesse da vigilância em saúde no âmbito do SUS.
  • Propor, formular, incrementar, acompanhar, avaliar, em seus aspectos técnicos, políticas e diretrizes de avaliação, incorporação e gestão de tecnologias e políticas públicas adotadas no Sistema Único de Saúde no âmbito da vigilância em saúde e ambiente.
  • Elaborar pareceres técnicos sobre segurança, eficácia e efetividade de tecnologias em saúde;
  • produzir síntese da literatura científica e revisões sistemáticas;
  • interpretar, avaliar qualidade e sintetizar estudos de avaliações econômicas de tecnologias em saúde (custo-efetividade, custo-utilidade, custo benefício).
  • Executar a assistência técnica para implantação das estratégias de avaliação de tecnologias nas esferas de gestão do SUS. 
  • Propor e acompanhar capacitações, normas e diretrizes metodológicas de avaliação de tecnologias em saúde. 
  • Proceder análise de resultados e sintetizar recomendações de estudos de Avaliação de Tecnologias em Saúde; 
  • elaborar documentos técnicos para análise de viabilidade do emprego de tecnologias em serviços e sistemas de saúde, analisando as dimensões sociais, econômicas e éticas.
  • Verificar, acompanhar e supervisionar comissões assessoras, projetos temáticos e redes de pesquisa em Avaliação de Tecnologias em Saúde;
  • prestar assessoria no uso de base de dados nacionais e internacionais para adoção, monitoramento e retirada de tecnologias no rol de procedimentos do SUS.
  • Aferir resultados de programas de saúde pública e guias de prática clínica. Identificar processos e promover parcerias para facilitação da adoção da cultura de avaliação de tecnologias, intervenções e programas nas decisões gestoras.
  • Proceder à análise e mensuração de impacto financeiro no emprego de tecnologias em saúde.
  • Utilizar indicadores econômicos das bases de dados nacionais e internacionais para avaliação de impacto de tecnologias em saúde. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.662,68, composto por:

  • R$ 5.211,48 de vencimento básico
  • R$ 1.451,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia (GDACT) no caso de 80 pontos, devendo ser acrescido o valor de auxílio alimentação e transporte, conforme legislação vigente.

Para os candidatos que possuem alguma especialização, a remuneração inicial é de R$ 8.018,00 ou R$ 8.958,61 ou R$ 11.186,69, respectivamente, conforme quadro abaixo:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais 
  • Local de exercício: Brasília-DF

(B5-08-B) – Cargo: Tecnologista 

Especialidade: Gestão , monitoramento e avaliação de políticas em saúde.

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em Biologia, Biomedicina, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Psicologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional, Saúde Coletiva e Estatística, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação e registro profissional no órgão de classe competente.

Descrição do Cargo: exercer atividades específicas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico ou necessárias à atuação técnica do Ministério da Saúde. 

Atividades previstas para a especialidade: 

  • Desenvolver atividades de nível superior, de execução de trabalhos especializados sobre Gestão de Políticas Públicas em Saúde, planejamento, gestão orçamentária e financeira; 
  • execução dos trabalhos referentes à programação financeira anual e plurianual da União e de acompanhamento e avaliação dos recursos utilizados pelos gestores públicos;
  • acompanhar e monitorar o andamento dos planos e demais processos relativos ao planejamento; 
  • acompanhamento e execução de transferências governamentais; 
  • atividades ligadas à gestão da informação e condução de estudos e avaliações, com base nos dados referentes aos sistemas de planejamento e orçamento.
  • Elaboração de indicadores de saúde e análise de dados, elaboração de projetos, gestão de pesquisas em saúde.
  • Participar da elaboração e revisão de documentos e da formulação de políticas públicas, assim como da elaboração e implementação de programas, projetos e outras ações estratégicas na área de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde. 
  • Apoiar tecnicamente a execução de convênios e contratos firmados com instituições que realizam pesquisa e desenvolvimento tecnológico em saúde.
  • Emitir pareceres e notas técnicas, redigir/elaborar textos técnicos, artigos, atas, memorandos, ofícios, projetos e editais na área de ciência, tecnologia e inovação em saúde, assim como os demais documentos referentes à gestão pública.
  • Propor e acompanhar capacitações, normas e diretrizes metodológicas de avaliação de tecnologias em saúde.
  • Proceder análise de resultados e sintetizar recomendações de estudos de Avaliação de Tecnologias em Saúde;
  • elaborar documentos técnicos para análise de viabilidade do emprego de tecnologias em serviços e sistemas de saúde, analisando as dimensões sociais, econômicas e éticas.
  • Verificar, acompanhar e supervisionar comissões assessoras, projetos temáticos e redes de pesquisa em Avaliação de Tecnologias em Saúde;
  • prestar assessoria no uso de base de dados nacionais e internacionais para adoção, monitoramento e retirada de tecnologias no rol de procedimentos do SUS.
  • Aferir resultados de programas de saúde pública e guias de prática clínica.
  • Identificar processos e promover parcerias para facilitação da adoção da cultura de avaliação de tecnologias, intervenções e programas nas decisões gestoras.
  • Proceder à análise e mensuração de impacto financeiro no emprego de tecnologias em saúde. 
  • Utilizar indicadores econômicos das bases de dados nacionais e internacionais para avaliação de impacto de tecnologias em saúde.
  • Produção técnica e especializada; Condução de trabalho técnico. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.662,68, composto por:

  • R$ 5.211,48 de vencimento básico
  • R$ 1.451,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia (GDACT) no caso de 80 pontos, devendo ser acrescido o valor de auxílio alimentação e transporte, conforme legislação vigente.

Para os candidatos que possuem alguma especialização, a remuneração inicial é de R$ 8.018,00 ou R$ 8.958,61 ou R$ 11.186,69, respectivamente, conforme quadro abaixo:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília-DF

(B5-08-C) – Cargo: Tecnologista 

Especialidade: Farmácia 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em farmácia.

Descrição do Cargo: exercer atividades específicas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico ou necessárias à atuação técnica do Ministério da Saúde. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Colaborar com o cumprimento dos eixos estratégicos das Políticas de Medicamentos e de Assistência Farmacêutica e dos planos de ação do Ministério da Saúde e do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. 
  • Realizar estudos de farmacoepidemiologia e avaliação de tecnologias em saúde relacionados às competências do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos. 
  • Contribuir com o processo de análise técnica das demandas de incorporação e pactuação de medicamentos no âmbito da Assistência Farmacêutica. 
  • Contribuir com a gestão dos componentes da assistência farmacêutica e do Programa Farmácia Popular do Brasil. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.662,68, composto por:

  • R$ 5.211,48 vencimento básico
  • R$ 1.451,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia (GDACT) no caso de 80 pontos, devendo ser acrescido o valor de auxílio alimentação e transporte, conforme legislação vigente.

Para os candidatos que possuem alguma especialização, a remuneração inicial é de R$ 8.018,00 ou R$ 8.958,61 ou R$ 11.186,69, respectivamente, conforme quadro abaixo:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília-DF  

(B5-08-D) – Cargo: Tecnologista 

Especialidade: Fomento do Complexo Econômico – Industrial da Saúde 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em economia, engenharias e farmácia. 

Descrição do Cargo: exercer atividades específicas de pesquisa e desenvolvimento tecnológico ou necessárias à atuação técnica do Ministério da Saúde. 

Atividades previstas para a especialidade:

  • Planejar, implementar e acompanhar ações voltadas ao fomento do Complexo Econômico- Industrial da Saúde; 
  • Elaborar instrumentos convocatórios e encomendas tecnológicas, acompanhar o processo de seleção, execução, monitoramento e avaliação de projetos;
  • Apoiar tecnicamente a formulação e execução de convênios e contratos;
  • Acompanhar a execução orçamentária e financeira de convênios e contratos; Elaboração de documentos e textos para orientação técnica;
  • Assistência e assessoria técnica à Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Complexo Econômico-Industrial da Saúde; 
  • Realização de atividades de treinamento; Produção técnica e especializada; Elaboração de atas, pareceres, notas técnicas, documentos, memorandos, ofícios e textos nas áreas de atuação; 
  • Participar na elaboração e revisão de documentos e da formulação de programas, projetos e ações estratégicas afetas às políticas públicas. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 6.662,68, composto por:

  • R$ 5.211,48 de vencimento básico
  • R$ 1.451,20 de Gratificação de Desempenho de Atividade de Ciência e Tecnologia (GDACT) no caso de 80 pontos, devendo ser acrescido o valor de auxílio alimentação e transporte, conforme legislação vigente.

Para os candidatos que possuem alguma especialização, a remuneração inicial é de R$ 8.018,00 ou R$ 8.958,61 ou R$ 11.186,69, respectivamente, conforme quadro abaixo:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília-DF

Concurso MPI

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

(B5-09-A) – Cargo: Analista Técnico Administrativo 

Especialidade: Qualquer área de conhecimento. 

Formação exigida: Certificado de conclusão ou diploma, devidamente registrado em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC. 

Descrição do Cargo: 

  • Atribuições voltadas a planejamento, supervisão, coordenação, controle, acompanhamento e à execução de atividades de atendimento ao cidadão e de atividades técnicas e especializadas, de nível superior, necessárias ao exercício das competências constitucionais e legais a cargo dos órgãos e entidades da administração pública federal, bem como à implementação de políticas e à realização de estudos e pesquisas na sua área de atuação, ressalvadas as atividades privativas de carreiras específicas, fazendo uso de todos os equipamentos e recursos disponíveis para a consecução dessas atividades. 

Remuneração inicial na data do Edital: R$ 5.488,70, composta de:

  • R$ 2.149,90 de vencimento básico
  • R$ 3.068,80 de Gratificação de Desempenho do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (GDPGPE) de 80 pontos. 

Ao ingressar, o novo servidor receberá 80 pontos de gratificação até sua primeira avaliação, quando poderá chegar aos 100 pontos e a remuneração atingirá o valor de R$ 6.255,90. 

  • Jornada de Trabalho: 40 horas semanais
  • Local de exercício: Brasília/DF.

Inscrições Bloco 5 CNU

As inscrições para o Bloco 5 do Concurso Público Nacional Unificado (CPNU) serão aceitas no período compreendido entre as 10 horas do dia 19 de janeiro de 2024 e as 23 horas e 59 minutos do dia 09 de fevereiro de 2024, através do site GOV.BR. A taxa de inscrição é de R$ 60,00 para nível médio e R$ 90,00 para nível superior.

É importante ressaltar que, durante o processo de inscrição, o candidato deverá escolher, dentre as opções do bloco temático, o cargo e a especialidade desejados, indicando a ordem de preferência para a ocupação dos cargos, bem como a cidade para realização das provas.

Além disso, destaca-se que a aprovação do candidato será determinada de acordo com sua indicação de preferência, sendo alocado de acordo com a ordem de preferência, caso atenda aos requisitos necessários.

A isenção da taxa será concedida aos candidatos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), aqueles que foram beneficiados pelo Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies) ou pelo Programa Universidade para Todos (ProUni), e também àqueles que passaram por transplante de medula óssea.

Etapas e Provas Bloco 5 CNU

As provas objetivas e discursivas do Bloco 5 do Concurso Nacional Unificado (CPNU) serão aplicadas, para todos os cargos, no dia 5 de maio de 2024, em dois turnos, sendo:

Turno matutino (2:30hs de prova)

  • Nível superior: provas objetivas de conhecimentos gerais (20 questões) + prova discursiva de conhecimento específico do bloco;
  • Nível médio: provas objetivas (20 questões) + redação.

Turno Vespertino (3:30hs de prova)

  • Nível superior: provas objetivas de conhecimentos específicos (50 questões);
  • Nível médio: provas objetivas (40 questões).

O edital do Bloco 5 do Concurso Nacional Unificado (CNU) compreenderá diversas etapas, conforme detalhado a seguir:

A primeira etapa será composta por Prova objetiva e Prova discursiva, ambas de caráter eliminatório e classificatório.

A segunda etapa, quando couber, será constituída por prova de títulos, de caráter apenas classificatório.

A terceira etapa, composta por Curso de Formação específico, conforme regras que serão definidas em editais próprios, de caráter classificatório e eliminatório, para candidatos aos cargos:

  • Analista Técnico de Políticas Sociais do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) 
  • Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI)

Para o cargo de Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas será constituída de Prova Didática na forma de aula, de caráter classificatório, aprovados na primeira e na segunda etapas do Concurso Público Nacional Unificado, segundo a ordem de classificação por cargo/área e dentro do número de vagas previsto neste Edital.  

Provas Objetivas

Em relação às provas, a objetiva, composta por 70 questões de múltipla escolha, abordará conhecimentos gerais e específicos, com duração de 2 horas e 30 minutos para a primeira etapa e 3 horas e 30 minutos para a segunda etapa.

As questões serão distribuídas da seguinte forma:

  • prova objetiva de Conhecimentos Gerais, de natureza eliminatória e classificatória, com 20 questões de múltipla escolha;
  • prova objetiva de Conhecimentos Específicos, de natureza eliminatória e classificatória, com 50 questões de múltipla escolha. 

Cada questão apresentará cinco alternativas (A; B; C; D; E) e uma única resposta correta. 

A prova discursiva será composta por uma questão dissertativa sobre um dos temas indicados no conteúdo programático e é exclusiva para cada bloco. Será eliminado o candidato que obtiver nota zero ou que apresentar qualquer sinal que permita sua identificação.

A prova de títulos, de caráter classificatório, atribuirá pontos conforme a especialização dos candidatos, como mestrado e doutorado, por exemplo.

Será eliminado do Concurso Nacional Unificado o candidato que obtiver pontuação inferior a 40% na prova objetiva de Conhecimentos Gerais (P1) e Conhecimentos Específicos (P2), ou que obtiver nota zero na Prova discursiva.

Prova Discursiva

A prova discursiva, de natureza eliminatória e classificatória, é específica para cada bloco, consistindo em uma questão dissertativa que aborda um tema previsto no conteúdo programático.

O número de provas discursivas corrigidas por cargo e especialidade solicitada será nove vezes o total de vagas imediatas, com o mínimo estabelecido de 10 provas discursivas corrigidas por cargo e especialidade.

O candidato receberá nota zero se:

  • responder com lápis, total ou parcialmente;
  • fornecer resposta com número de linhas abaixo do mínimo estabelecido ou divergir do tema proposto.

É importante destacar que os critérios de avaliação incluem:

  • A habilidade em lidar com os conceitos, técnicas e atividades pertinentes às áreas de conhecimento abrangidas pelo Bloco 6;
  • A proficiência na aplicação de conhecimentos ortográficos, gramaticais adequados à norma-padrão e habilidades textuais.

Disciplinas Cobradas no Bloco 5 CNU

CONHECIMENTOS GERAIS

  • POLÍTICAS PÚBLICAS
  • DESAFIOS DO ESTADO DE DIREITO: DEMOCRACIA E CIDADANIA
  • ÉTICA e INTEGRIDADE
  • DIVERSIDADE E INCLUSÃO NA SOCIEDADE
  • ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL
  • FINANÇAS PÚBLICAS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

  • EIXO TEMÁTICO 1 – GESTÃO GOVERNAMENTAL, GOVERNANÇA PÚBLICA
  • EIXO TEMÁTICO 2 – POLÍTICAS PÚBLICAS: EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA E JUSTIÇA
  • EIXO TEMÁTICO 3 – POLÍTICAS PÚBLICAS: SAÚDE E DESENVOLVIMENTO SOCIAL 
  • EIXO TEMÁTICO 4 – DIREITOS HUMANOS, DIREITOS DOS POVOS ORIGINÁRIOS E DAS POPULAÇÕES TRADICIONAIS
  • EIXO TEMÁTICO 5 – PESQUISA E AVALIAÇÃO

PESOS POR ÓRGÃOS, CARGOS E ESPECIALIDADE BLOCO 5

Conforme o edital do Bloco 5 do Concurso Nacional Unificado (CPNU), o conteúdo das provas objetivas terá o seguinte peso, conforme órgão e cargo:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Estão vinculados à Tabela 1 os seguintes cargos/especialidades:

  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos – MGI, Cargo: Especialistas em Políticas Públicas e Gestão Governamental (EPPGG), Especialidade: Qualquer área de conhecimento;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI, Cargo: Especialista em Indigenismo, Especialidade: Indigenismo;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI, Cargo: Especialista em Indigenismo, Especialidade: Antropologia;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI, Cargo: Especialista em Indigenismo, Especialidade: Assistente Social;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI, Cargo: Especialista em Indigenismo, Especialidade: Sociologia;
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas – FUNAI, Cargo: Especialista em Indigenismo, Especialidade: Pedagogia; 
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI, Cargo: Analista em Ciência e Tecnologia, Especialidade: Ciências Humanas, Saúde e/ou Sociais Aplicadas; 
  • Ministério da Saúde – MS, Cargo: Tecnologista, Especialidade: Vigilância em Saúde e ambiente;  
  • Ministério da Saúde – MS, Cargo: Tecnologista, Especialidade: Fomento do Complexo Econômico-Industrial da Saúde;  
  • Ministério da Saúde – MS, Cargo: Tecnologista, Especialidade: Farmácia;  Ministério da Saúde – MS, Cargo: Tecnologista, Especialidade: Gestão, monitoramento e avaliação de políticas em saúde; 
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, Cargo: Pesquisador-Tecnologista em Informações e Avaliações Educacionais, Especialidade: Qu
Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)
Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Estão vinculados à Tabela 2 os seguintes cargos/especialidades: 

  • Advocacia Geral da União – AGU, Cargo: Técnico em Assuntos Educacionais, Especialidade: Pedagogia. 
Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Estão vinculados à Tabela 3, sem etapa de títulos, os seguintes cargos/especialidades:

  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos – MGI, Cargo: Analista Técnico de Políticas Sociais – ATPS (MGI, MJSP, MDHC, MEC), Especialidade: Qualquer área de conhecimento; 
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos – MGI, Cargo: Analista Técnico Administrativo, Especialidade: História; 
  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos – MGI, Cargo: Técnico em Assuntos Educacionais, Especialidade: Pedagogia; 
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Cargo: Analista de Planejamento, Gestão e Infraestrutura em Informações Geográficas e Estatísticas, Especialidade: Psicopedagogia;  
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Cargo: Tecnologista em Informações Geográficas e Estatísticas, Especialidade: Demografia;  
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, Cargo: Pesquisador em Informações Geográficas e Estatísticas, Especialidade: Demografia;  
  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA, Cargo: Analista em Reforma e Desenvolvimento Agrário, Especialidade: Antropologia;  
  • Ministério dos Povos Indígenas – MPI, Cargo: Analista Técnico Administrativo, Especialidade: Qualquer área de conhecimento.

Confira os Eixos de cada Órgão

Veja abaixo o peso de cada eixo para cada cargo/órgão do Bloco 5 do CNU:

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)
Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)
Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Das Regras Para Classificação Bloco 5 CNU

Em relação às regras de classificação, conforme estabelecido no edital, várias diretrizes orientam o processo de classificação e nomeação dos candidatos. Estas incluem:

  • A aprovação do candidato seguirá a ordem de suas preferências, sendo alocado do cargo de maior preferência para o de menor preferência, caso atinja a pontuação necessária no cargo de sua escolha;
  • Se o candidato obtiver a pontuação necessária, será classificado e considerado para a lista de espera em todos os cargos de maior preferência em comparação ao que foi aprovado, dentro do número de vagas imediatas;
  • O candidato será classificado em lista de espera para os outros cargos e especialidades de sua preferência, desde que estejam dentro do número de vagas e que ele esteja dentro do limite de classificados;
  • O candidato que não for aprovado dentro do número de vagas em nenhum cargo poderá constar na lista de espera para todos os cargos escolhidos, desde que não tenha sido reprovado e esteja dentro dos limites de classificação desses cargos e especialidades.

Cidades de Realização das Provas do Bloco 5

Confira abaixo as cidades de realização das provas objetivas e discursivas do BLOCO 5 do Concurso Nacional Unificado (CPNU):

Concurso Nacional Unificado (CPNU) tem editais publicados. Confira os detalhes do Edital do Bloco 5 (Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos)

Concurso Nacional Unificado Bloco 5

Banca: Cesgranrio

Vagas: 6.640 + CR

Cargos: diversos

Escolaridade: níveis médio e superior

Salários iniciais: até R$ 22.921,71

Inscrições: de 19/1 a 9/2

Taxa: R$ 60,00 e R$ 90,00

Provas: 5/5/2024

Edital Bloco 5 – Educação, Saúde, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos

Diário Oficial

Vem ser SOMA

Portanto, se você se identificou com as atribuições e cargos do Concurso Nacional Unificado e deseja se tornar servidor da carreira, não perca mais tempo! Então, comece agora mesmo a sua preparação! Com SOMA Concursos você pode, ademais, confira nossas promoções, pacotes e assinaturas! Clique Aqui!

No entanto, quer saber mais sobre este ou outros concursos? Então, acompanhe nossas redes sociais!

QUER FICAR POR DENTRO DE TUDO O QUE ACONTECE NO MUNDO DOS CONCURSOS?

Então acompanhe nossas redes sociais e nos siga no Instagram e no nosso canal do Youtube. Assim, você confere as últimas novidades sobre concursos públicos e também acompanha nossa programação de aulas gratuitas!

Portanto, assine também nosso Newsletter e receba nossos e-mails com novidades, dicas e promoções.

Assinatura Ilimitada!

Quer ser aprovado em concurso público estudando com os melhores professores do Brasil? Então confira agora mesmo a nossa assinatura ILIMITADA! Não fique aí parado vendo seus amigos sendo aprovados e você não.

ANDRÉ SÓCRATES

Analista Ambiental do IBAMA, Especialista em Recuperação de Áreas Degradadas pela Universidade Federal de Viçosa e Engenheiro Florestal pela Universidade de Brasília

Política de Privacidade
SOMA CONCURSOS

Agradecemos por escolher o Soma Concursos.

Nosso compromisso é oferecer uma experiência de estudo e aprendizado excepcional, ajudando você a alcançar seu objetivo: a aprovação.

Esta Política de Privacidade explica como o Soma Concursos, com CNPJ 46.565.049/0001-92 e razão social A S R Cursos e Editora LTDA, coleta, trata e utiliza seus dados pessoais. Valorizamos sua privacidade e estamos empenhados em proteger suas informações pessoais.

Caso você não concorde com o conteúdo desta política, não recomendamos a utilização de nossa plataforma.

Introdução

Esta Política integra os Termos de Uso do Soma Concursos. A leitura cuidadosa é essencial para entender como protegemos sua privacidade e tratamos seus dados pessoais. O uso da plataforma implica na aceitação desta Política.

Dados Pessoais Coletados, Tratados e Armazenados pelo Soma Concursos

No Soma Concursos, coletamos e tratamos dados como:

  • Informações fornecidas no cadastro (nome, CPF, endereço, e-mail, telefone, data de nascimento, escolaridade, etc.);
  • Dados de navegação em nossos sites, como endereço IP, localização geográfica, tipo de navegador, páginas visitadas;
  • Informações de interações com nosso atendimento ao cliente;
  • Dados coletados através de tecnologias como cookies e web beacons.
 

Compartilhamento de Informações

Os dados pessoais podem ser disponibilizados na área do aluno, incluindo nome, foto de perfil, metas de curso, entre outros. Ao fornecer esses dados ou publicar conteúdos, você consente com a divulgação dessas informações.

Uso e Finalidade dos Dados Coletados

Utilizamos seus dados para:

  • Gerenciar seu cadastro e acesso ao conteúdo;
  • Suporte e prevenção de fraudes;
  • Melhorias na plataforma;
  • Comunicações relacionadas aos nossos serviços e novidades;
  • Análises para personalização e recomendações de conteúdo.
 

Fornecimento de Dados para Proteção da Plataforma

Podemos utilizar suas informações para atender leis, prevenir atividades ilegais, proteger nossos direitos e segurança dos usuários.

Sobre o Cancelamento do Envio de Informações

Você pode optar por não receber mais e-mails do Soma Concursos através do link de cancelamento disponível em nossas comunicações.

Exclusão de Dados Pessoais

Os dados serão mantidos pelo tempo necessário e conforme as leis aplicáveis. Para alterar ou excluir suas informações, entre em contato pelo e-mail [email protected].

Mudanças na Política de Privacidade

Reservamo-nos o direito de modificar esta Política. Qualquer alteração será comunicada adequadamente.

Direitos com Relação aos Seus Dados Pessoais

Você tem direitos previstos na LGPD, incluindo acesso, correção e exclusão de seus dados. Para exercê-los, entre em contato com nosso Encarregado pelo e-mail [email protected].

Terceiros e Parceiros

Esta Política de Privacidade será regida e interpretada de acordo com a legislação brasileira, sendo eleito o Foro da Comarca de Brasília para dirimir qualquer litígio ou controvérsia envolvendo este documento, salvo ressalva específica de competência pessoal, territorial ou funcional pela legislação aplicável.

Lei Aplicável e Jurisdição

Esta Política é regida pela legislação brasileira e qualquer litígio será resolvido no Foro da Comarca de São Paulo.

Informações e Dúvidas

Para dúvidas gerais: [email protected].
Para dúvidas sobre dados pessoais: [email protected].

Oferta Especial Soma Concursos!

7 dias de acesso GRATUITO para um Curso Preparatório do SOMA.

Pronto para avançar na carreira pública? O Soma Concursos oferece 7 dias grátis para um curso preparatório. Cadastre-se agora e garanta seu acesso!

Ao enviar este formulário você concorda com a nossa

Política de privacidade.
confirmação de envio de formulário

Faça o download do simulado clicando nos links abaixo:

Por favor, preencha seus dados abaixo para realizar o download dos simulados.

Por favor, preencha seus dados abaixo para realizar o download dos simulados.

confirmação de envio de formulário

Faça o download do simulado clicando nos links abaixo:

confirmação de envio de formulário

Faça o download do simulado clicando nos links abaixo:

Por favor, preencha seus dados abaixo para realizar o download dos simulados.

Assine já
Área do aluno
confirmação de envio de formulário

Recebemos os seus dados com sucesso! Você receberá o acesso de 7 dias gratuito via mensagem no WhatsApp cadastrado.

Precisa de Ajuda?