Concurso FUNAI 2023 autorizado com 502 vagas em diversas áreas!

O concurso FUNAI 2023 foi autorizado pelo MGI e está cada vez mais próximo de acontecer! A autorização para o preenchimento de 502 vagas, de nível médio e superior de formação, no concurso da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) foi oficialmente publicada no Diário Oficial da União (DOU) através da Portaria MC/MGI Nº1.850/23.

De acordo com a Portaria, o órgão teria até seis meses para a realização do concurso, contados da data desta publicação, e apenas dois meses entre a publicação do edital e a realização das provas. No entanto, recentemente, a FUNAI aderiu ao Concurso Público Nacional Unificado (CNU), e agora o concurso seguirá os seus trâmites que envolvem o CNU.

  • Concurso FUNAI confirmado no CNU com 502 vagas!
    • O que é o Concurso Nacional Unificado – CNU?
    • Quais concursos previstos para o CNU?
  • Confira o que se sabe sobre o concurso para Funai:
  • Quando o concurso foi autorizado?
  • Qual cargo, escolaridade e vagas?
  • Quais são os próximos passos?
    • Edital
    • Inscrição
    • Situação Atual
    • Comissão formada
  • Projeto básico
    • Etapas de prova
    • Estimativa de inscritos
  • Sobre a FUNAI
  • Carreira
    • Remuneração dos cargos
    • Requisitos dos cargos
    • Atribuições dos cargos
  • Último Concurso FUNAI
    • Nomeações
    • Etapas do último concurso
    • Prova Objetiva
    • Prova discursiva
    • Critérios de aprovação no concurso Funai 2016
  • Motivos para fazer o concurso FUNAI 2023
    • O que estudar?
  • Resumo concurso Funai:
  • As pessoas também perguntam
    • Quanto ganha um concursado da Funai?
    • Para quando está previsto o concurso da Funai?
    • O que é preciso para trabalhar na Funai?
    • Qual o salário de um indigenista?
    • O que um agente em indigenismo faz?
    • O que é Funai e qual a sua função?
    • Quais os cargos da Funai?
Concurso Funai - Soma Concursos

502 vagas

FUNAI CNU

Participe do Grupo da Soma Concursos voltada para o concurso da Funai no CNU

Cursos abertos para:

Concurso Funai 2023

Inscrição
aguardando edital
Data da Prova
aguardando edital
Vagas
502 vagas
Médico e Médico
Veterinário 40h
Inicial: R$ 8.182,96
Final: R$ 13.292,27
Médico e Médico
Veterinário 20h
Inicial: R$ 5.516,47
Final: R$ 8.960,54
Indigenista e cargos
de nível superior
Inicial: R$ 5.962,87
Final: R$ 9.518,54
Agente em Indigenismo
e cargos de nível
intermediário
Inicial: R$ 4.891,07
Final: R$ 6.354,60
Local
aguardando edital
Taxa de inscrição
aguardando edital
Banca Examinadora
aguardando edital
Instituição
FUNAI

Concurso FUNAI confirmado no CNU com 502 vagas!

Vale lembrar que o concurso FUNAI estará presente no CNU! Isso porque a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) confirmou sua participação no Concurso Nacional Unificado (CNU), o que também foi confirmado pelo Ministério da Gestão e da Inovação.

As 502 vagas autorizadas serão integradas aos blocos temáticos “5. Políticas Sociais, Justiça e Saúde” e “8. Nível Intermediário”. É importante destacar que o certame já contava com uma comissão específica encarregada de elaborar o Projeto Básico, que apresentou informações prévias sobre as etapas de provas, locais de aplicação dos exames e uma estimativa do número de inscritos.

Diante dessa confirmação, e sabendo que o Concurso Nacional Unificado tem até dezembro para publicar seu edital, de acordo com o cronograma preliminar, é possível afirmar que os aprovados no concurso FUNAI 2023 tomarão posse ao longo do segundo semestre de 2024.

O que é o Concurso Nacional Unificado - CNU?

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) criou o Concurso Nacional Unificado (CNU), uma proposta inovadora que consiste na realização de um único concurso público, organizado por áreas e que engloba todos os órgãos federais.

Sua proposta tem semelhança com a organização e as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), e, por esse motivo, esse concurso nacional ficou conhecido como o “ENEM dos Concursos Públicos“.

O objetivo principal do Concurso Nacional Unificado (CNU) é reunir candidatos interessados em vagas de diversos órgãos e ministérios por meio de uma única prova objetiva de alcance nacional, que está prevista para ser aplicada entre fevereiro e março de 2024.

Assim, o CNU tem como foco unir esforços, oferecer um processo seletivo eficaz e abrangente, bem como economizar recursos e etapas dos processos seletivos de várias instituições, simplificando o acesso às oportunidades de carreira no serviço público.

Essa abordagem flexível e eficaz não apenas facilitará a seleção dos candidatos, mas também promoverá uma maior integração entre as diversas áreas de atuação governamental.

Quais concursos previstos para o CNU?

Até o momento, os concursos previstos e já confirmados no CNU são:

  • Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) – 742 vagas
  • Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) – 440 vagas
  • Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) – 80 vagas
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – 296 vagas
  • Transversal Analista de Infraestrutura (AIE) – 300 vagas
  • Transversal Analista em Tecnologia da Informação (ATI) – 300 vagas
  • Ministério do Trabalho e Emprego (AFT) – 900 vagas
  • Ministério da Saúde (MS) – 220 vagas
  • Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) – 40 vagas
  • Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – 35 vagas
  • Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) – 30 vagas
  • Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – 895 vagas
  • Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) – 110 vagas
  • Ministério da Gestão e da Inovação – ATPS (MGI) – 500 vagas
  • Ministério da Gestão e da Inovação – EPPGG (MGI) – 150 vagas
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) – 100 vagas
  • Superintendência Nacional de Previdência
  • Complementar (PREVIC) – 40 vagas
  • Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI) – 502 vagas
  • Ministério dos Povos Indígenas (MPI) – 30 vagas
  • Ministério do Planejamento e Orçamento (MPO) – 60 vagas
  • Ministério da Cultura (MINc) – 50 vagas
  • Ministério da Gestão (MGI) – 370 vagas
  • Advocacia Geral da União (AGU) – 400 vagas
 

Além destes concurso, ainda é possível que outros órgãos participem do Concurso Nacional Unificado, são eles:

  • Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) – 50 vagas
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio
  • Teixeira (Inep) – 50 vagas
  • Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) – 50 vagas
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) – 100 vagas
  • Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) – 100 vagas
  • Agência Nacional de Águas (ANA) – 40 vagas
    Agência Nacional de
  • Aviação Civil (ANAC) – 70 vagas
  • Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) – 50 vagas
  • Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) – 50 vagas
  • Banco Central do Brasil (BACEN) – 100 vagas
  • Comissão de Valores Mobiliários (CVM) – 60 vagas
  • Ministério da Fazenda – AFFC (MF) – 40 vagas
  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) – 80 vagas
  • Defensoria Pública da União (DPU) – 811 vagas
 

Esses órgãos têm até o final do dia de hoje, 06/10, para confirmarem ou não sua participação no CNU.

Confira o que se sabe sobre o concurso para Funai:

O Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI) concedeu autorização para a realização do concurso da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), que oferecerá um total de 502 vagas. Em setembro, a presidente da Funai, Joenia Wapichana, enviou um ofício ao Ministério dos Povos Indígenas confirmando a participação no Concurso Nacional Unificado (CNU).

Dentre as vagas, 152 estão destinadas a candidatos com ensino médio, enquanto as restantes 350 são para cargos que exigem nível superior. É importante ressaltar que o último concurso da Funai, ocorrido em 2021, visava a contratação de profissionais por tempo determinado.

Quando o concurso foi autorizado?

O concurso FUNAI – Fundação Nacional dos Povos Indígenas foi autorizado pela Portaria MC/MGI Nº1.850/23, publicada no Diário Oficial da União no dia 02 de maio de 2023.

A autorização é para provimento de 502 vagas em diversas áreas de atuação, com oportunidades para cargos de nível médio e superior de formação.

Qual cargo, escolaridade e vagas?

De acordo com as informações atuais do concurso FUNAI 2023, as 502 vagas autorizadas para o certame serão distribuídas entre os seguintes cargos, de níveis médio (intermediário) e superior.

Essas oportunidades estão distribuídas da seguinte maneira:

Cargos de Nível médio

  • Agente em Indigenismo – 152 vagas.

Cargos de Nível superior

  • Administrador – 26 vagas;
  • Antropólogo – 19 vagas;
  • Arquiteto – 1 vaga;
  • Arquivista – 1 vaga;
  • Assistente Social – 21 vagas;
  • Bibliotecário – 6 vagas;
  • Contador – 12 vagas;
  • Economista – 24 vagas;
  • Engenheiro – 20 vagas;
  • Engenheiro Agrônomo – 31 vagas;
  • Engenheiro Florestal – 2 vagas;
  • Estatístico – 1 vaga;
  • Geógrafo – 4 vagas;
  • Indigenista Especializado – 152 vagas;
  • Psicólogo – 6 vagas;
  • Sociólogo – 12 vagas;
  • Técnico em Assuntos
  • Educacionais – 2 vagas;
  • Técnico em Comunicação Social – 10 vagas.

Quais são os próximos passos?

Após a autorização oficial para o concurso Funai 2023 e sua confirmação no Concurso Nacional Unificado, os próximos passos do certame agora envolvem os trâmites do CNU, ou seja, o concurso da Fundação Nacional dos Povos Indígenas seguirá o cronograma estabelecido pelo “Enem dos Concurso Públicos”.

  • Até o momento, o cronograma disponibilizado pela organização do concurso Nacional Unificado (CNU) é o seguinte:
  • Até 20 de setembro: criação de um comitê organizador.
  • Até 29 de setembro: adesão dos Ministérios ao Concurso Nacional Unificado (prorrogado até 06/10)
  • Até 20 de dezembro: publicação do edital de abertura.
  • Final de Fevereiro, início de Março de 2024: realização das provas.
  • Abril de 2024: divulgação dos resultados gerais.
  • Maio de 2024: resultado final da etapa unificada
  • Junho/julho de 2024: início dos cursos de formação.
  • Julho/agosto de 2024: ambientação dos novos servidores, com posse dos aprovados

 

Vale lembrar que esse cronograma pode sofrer alterações de acordo com interesse público.

Edital

Levando em consideração que a FUNAI participará do CNU, o edital da prova do concurso deve ser publicado até 20 de dezembro de 2023, de acordo com o cronograma inicial, e as provas aplicadas em fevereiro ou março de 2024.

Inscrição

O concurso da Funai terá suas 502 vagas integradas aos blocos temáticos “5. Políticas Sociais, Justiça e Saúde” e “8. Nível Intermediário” do Concurso Nacional Unificado. Sendo assim, na hora da inscrição, o candidato deverá escolher para qual dos blocos temáticos deseja concorrer e efetivar sua inscrição nele.

Situação atual

Até o momento, 20 órgãos, inclusive a FUNAI, já confirmaram a participação no CNU, totalizando mais de 6 mil vagas!

Conforme estipulado pelas regras do concurso, os órgãos e ministérios que desejarem participar do Concurso Nacional Unificado devem assinar o termo de adesão até o dia 14 de outubro.

Antes da publicação do edital, é necessário a criação de uma comissão de planejamento, que deve ser estabelecida até o dia 30 de outubro. A equipe designada terá a responsabilidade de avaliar as propostas das empresas interessadas em organizar o concurso e, posteriormente, efetuar a contratação da banca selecionada.

Esse é um passo crucial, pois a assinatura do contrato entre o Ministério da Gestão e Inovação (MGI) e a banca contratada, além da sua divulgação no Diário Oficial, colocará a publicação do edital em processo iminente.

É importante mencionar que a contratação da banca deve ser concretizada até o dia 22 de novembro, conforme cronograma previsto pelo MGI.

Assim, após todas as etapas acima mencionadas, a empresa contratada ficará responsável pela elaboração do edital de abertura do Concurso Nacional Unificado, que tem a data provável de publicação marcada para 20 de dezembro no Diário Oficial da União.

Comissão formada

Conforme o Decreto Nº 11.722/2023, o Concurso Nacional Unificado será assegurado por meio de uma Comissão de Governança e do Comitê Consultivo e Deliberativo.

A Comissão de Governança será composta por um representante de cada um dos seguintes órgãos e entidades:

  • Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, que exercerá a coordenação;
  • Advocacia-Geral da União;
  • Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República;
  • Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep;
  • Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea; e
  • Fundação Escola Nacional de Administração Pública – Enap.

 

A Comissão de Governança terá as seguintes atribuições:

  • Definir diretrizes e regras gerais para a realização do Concurso Público Nacional Unificado;
  • Estabelecer prazos e metas para a implementação;
  • Harmonizar interpretações relacionadas ao certame, quando solicitado pelo Comitê Consultivo e Deliberativo.

 

Além disso, o Comitê Consultivo e Deliberativo será composto por um representante de cada um dos órgãos e entidades que fazem parte da Comissão de Governança, bem como por aqueles que aderiram ao Concurso Nacional Unificado.

Projeto básico

O projeto básico do concurso Funai prevê que as provas de nível superior contenham questões objetivas de múltipla escolha ou afirmativas de certo e errado, além de questões discursivas que podem abranger formatos como questões discursivas, estudos de caso, problemas ou dissertações.

As provas objetivas abrangerão conhecimentos gerais, conhecimentos específicos relacionados à competência do órgão e conhecimentos especializados, com a última categoria variando de acordo com o cargo.

Cada tipo de prova objetiva conterá de 60 a 80 questões de múltipla escolha ou de 110 a 140 questões de afirmativas de certo ou errado.

No caso das provas de nível médio, estas serão compostas apenas por questões objetivas de múltipla escolha ou afirmativas de certo e errado, abordando conhecimentos básicos e conhecimentos específicos.

Essas provas contarão com um total de 60 a 80 questões de múltipla escolha ou 120 a 140 questões de afirmativas de certo ou errado.

Etapas de prova

As etapas e provas do concurso FUNAI seguirão os trâmites do Concurso Nacional Unificado, dessa forma, conforme informações do Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, o certame será realizado em duas etapas, ambas no mesmo dia.

Na primeira fase, serão aplicadas as provas objetivas que terão um conjunto comum de questões para todos os candidatos, ou seja, todos farão exames com o mesmo conteúdo.

Na segunda etapa, ocorrerá a aplicação de provas específicas e dissertativas, organizadas em blocos temáticos. Dessa forma, cada cargo e órgão terá a oportunidade de abordar matérias mais específicas relacionadas à área de atuação.

Estimativa de inscritos

De acordo com o Projeto Básico do concurso FUNAI, prevê-se que aproximadamente 99.763 candidatos efetuem suas inscrições no concurso, com a demanda mais alta concentrada nos cargos de Agente em Indigenismo e Indigenista Especializado.

Sobre a FUNAI

A FUNAI, ou Fundação Nacional do Índio, é uma autarquia federal brasileira responsável por formular e implementar políticas públicas relacionadas aos povos indígenas do Brasil. Sua missão é proteger e promover os direitos, interesses e bem-estar dessas populações, garantindo o respeito à diversidade cultural e aos territórios indígenas.

A FUNAI desempenha várias funções, incluindo:

Demarcação de Terras Indígenas: Uma de suas principais atribuições é identificar, delimitar e demarcar as terras indígenas, que são áreas reservadas para as comunidades indígenas viverem, desenvolverem suas culturas e modos de vida tradicionais. Isso inclui proteger esses territórios contra invasões e exploração ilegal.

Proteção dos Direitos Indígenas: A FUNAI trabalha para garantir que os direitos constitucionais dos povos indígenas sejam respeitados, incluindo o direito à terra, à saúde, à educação e à preservação de suas culturas.

Estudos e Pesquisas: A fundação realiza pesquisas e estudos para entender a situação das comunidades indígenas, bem como suas necessidades e desafios. Isso ajuda a orientar as políticas públicas e ações da FUNAI.

Interação com as Comunidades Indígenas: ela mantém contato direto com as comunidades indígenas, ouvindo suas demandas, prestando assistência técnica e facilitando o diálogo entre os indígenas, o governo e outros atores envolvidos.

Promoção da Autonomia: O órgão busca fortalecer a autonomia das comunidades indígenas, apoiando projetos de desenvolvimento sustentável, educação bilíngue, preservação cultural e outras iniciativas que permitam que essas comunidades tomem decisões sobre seu futuro.

Em suma, a FUNAI desempenha um papel fundamental na proteção dos direitos e na promoção do bem-estar das populações indígenas no Brasil, trabalhando para garantir que esses grupos tenham a oportunidade de preservar suas culturas e modos de vida tradicionais.

Carreira

É importante observar que está em andamento a criação do Plano Especial de Cargos da carreira Indigenista. De acordo com o esboço, a remuneração terá a seguinte estrutura a partir de 1º de janeiro de 2024:

  • Vencimento Básico
  • Gratificação de
  • Desempenho de Atividade Indigenista (GDAIN)
  • Gratificação de Qualificação (GQ)

 

Diante dessa reforma e estruturação de carreira, os valores iniciais do vencimento básico serão os seguintes:

  • Para Especialista em Indigenismo: R$ 7.503,14.
  • Para cargos de nível superior: R$ 7.503,14.
  • Para cargos de nível médio: R$ 3.643,65.

Remuneração dos cargos

O aumento salarial de 9% para os servidores do executivo federal foi aprovado e sancionado, mas o documento publicado no Diário Oficial da União especifica os novos valores apenas para os cargos de Médicos e Médicos Veterinários.

No entanto, podemos calcular o valor reajustado da seguinte maneira, considerando as gratificações já inclusas:

  • Para Especialista em Indigenismo e cargos de nível superior, a remuneração é de R$ 6.499,52 (com 80 pontos) e R$ 7.296,31 (com 100 pontos).
  • Para cargos de nível médio, o salário é de R$ 5.331,26 (com 80 pontos) e R$ 5.975,45 (com 100 pontos).

Requisitos dos cargos

Se você deseja concorrer a uma das vagas ofertadas pelo concurso FUNAI 2023, deve estar atento aos requisitos de ingresso por cargo. São eles:

  • Engenheiro Agrônomo
    Superior, em nível de graduação, concluído em Engenharia Agronômica, com registro no respectivo Conselho de classe.
  • Engenheiro (Área 1 – Agrimensura)
    Superior, em nível de graduação, concluído em Engenharia de Agrimensura, com registro no respectivo Conselho de classe.
  • Engenheiro (Área 2 – Civil)
    Superior, em nível de graduação, concluído em Engenharia Civil, com registro no respectivo Conselho de classe.
  • Indigenista Especializado
    Superior, em nível de graduação, concluído em qualquer área.

Atribuições dos cargos

Confira abaixo a atribuição dos cargos do concurso FUNAI:

Engenheiro Agrônomo

Desempenhar, supervisionar, planejar e coordenar tarefas na área da engenharia agronômica; oferecer assistência técnico-gerencial em seu domínio; emitir laudos e pareceres; sugerir diretrizes; apresentar dados estatísticos especializados; elaborar orçamentos e análises sobre viabilidade econômica e técnica, bem como realizar outras atividades reconhecidas no campo da Engenharia Agronômica.

Engenheiro (Área 1 – Agrimensor)

Realizar, supervisionar, planejar e coordenar ações relacionadas à engenharia de agrimensura; efetuar levantamentos topográficos, batimétricos, geodésicos e fotogramétricos, além de realizar a locação de sistemas de saneamento, irrigação e drenagem, planejar cidades e estradas, e realizar atividades afins e relacionadas; conduzir inspeções, perícias, avaliações, arbitramentos, laudos e pareceres técnicos envolvendo terrenos rurais e urbanos; elaborar projetos e realizar serviços de loteamento, desmembramento e remembramento de terrenos urbanos, entre outras tarefas reconhecidas no campo da Engenharia de Agrimensura.

Engenheiro (Área 2 – Civil)

Supervisionar, planejar e coordenar atividades no âmbito da engenharia civil; elaborar projetos e especificações; coordenar e planejar a execução de obras, construção, reformas ou ampliações de edifícios necessários para as operações do serviço; realizar estudos visando a otimização dos processos de construção; prestar assistência técnico-gerencial na sua área de atuação; fornecer laudos e pareceres; propor normas; apresentar dados estatísticos especializados; elaborar orçamentos e análises sobre viabilidade econômica e técnica, bem como exercer outras atividades reconhecidas no campo da Engenharia.

Indigenista Especializado

Realizar atividades especializadas relacionadas à promoção e defesa dos direitos estabelecidos pela legislação brasileira para as populações indígenas, incluindo sua proteção e melhoria da qualidade de vida; conduzir estudos relacionados à demarcação, regularização fundiária e proteção das terras indígenas; regulamentar e administrar o acesso e uso sustentável das terras indígenas; desenvolver políticas direcionadas aos índios e suas comunidades, bem como coordenar e implementar essas políticas; planejar, organizar, executar e avaliar ações relacionadas à proteção territorial e ambiental das terras indígenas; fiscalizar as atividades realizadas em terras indígenas ou que afetem diretamente as comunidades indígenas; conduzir pesquisas sobre a história dos povos indígenas e do indigenismo, bem como desempenhar atividades administrativas e logísticas de nível superior relacionadas às competências do órgão indigenista e à unidade de lotação.

Último Concurso FUNAI

O último concurso Funai aconteceu em 2016, com a oferta de 220 vagas para cargos em nível superior. Na ocasião, a ESAF foi a banca organizadora e o concurso contou com a participação de 32.256 inscritos.

Na ocasião, foram disponibilizadas diversas oportunidades de emprego, incluindo 202 vagas para o cargo de Indigenista Especializado, 7 para Engenheiro, 5 para Engenheiro Agrônomo e 6 para Contador. Os salários oferecidos chegaram a alcançar R$ 6.330,31 por mês.

Os locais de trabalho contemplavam várias cidades, como Goiânia (GO), São Luís (MA), Imperatriz (MA), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Dourados (MS), Cuiabá (MT), Recife (PE), Teresina (PI), Rio Branco (AC), Maceió (AL), Manaus (AM), Tabatinga (AM), São Gabriel da Cachoeira (AM), Macapá (AP), Salvador (BA), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Vitória (ES), entre outras.

Os requisitos para os candidatos variavam, incluindo a exigência de formação superior em qualquer área para o cargo de Indigenista e formação específica para as demais funções. Além disso, a seleção contemplava vagas de ampla concorrência, bem como reservava vagas para candidatos negros e portadores de deficiência (PCD).

Nomeações

Ao todo, foram nomeados 360 candidatos, sendo que 155 não tomaram posse e 9 pediram exoneração após exercício no cargo.

Etapas do último concurso

O último concurso da Fundação Nacional dos Povos Indígenas contou com duas etapas, foram elas:

  • Provas Objetivas, de Conhecimentos Gerais e Específicos, de caráter seletivo, eliminatório e classificatório, valendo, no máximo, 170 pontos ponderados;
  • Prova Discursiva, de caráter seletivo, eliminatório e classificatório, valendo, no máximo, 100 pontos.

Prova Objetiva

Os candidatos do concurso da FUNAI foram avaliados por meio de provas objetivas, compostas por um total de 110 questões abrangendo os seguintes campos de conhecimento:

  • Conhecimentos Gerais (aplicáveis a todos os cargos):
  • Língua Portuguesa – 20 questões;
  • Raciocínio Lógico e Quantitativo – 10 questões;
  • Direito Constitucional – 10 questões;
  • Direito Administrativo – 10 questões;
  • Legislação Indigenista – 10 questões;
  • Informática Básica – 10 questões;
  • Administração Pública – 10 questões;

 

Conhecimentos Específicos relacionados à área de atuação do cargo – 40 questões.

Prova discursiva

Já na prova discursiva, os concorrentes tiveram que responder a questões. Essa parte da avaliação ocorreu em um dia diferente do da prova objetiva.

Nessa fase, os candidatos foram avaliados por meio de uma questão de Estudo de Caso, que deveria ser respondida em um espaço mínimo de 45 linhas e um máximo de 60 linhas.

Critérios de aprovação no concurso Funai 2016

No último concurso, para ser considerado “aprovado” na prova objetiva, o candidato classificado para cada cargo, deveria atender cumulativamente às seguintes condições:

  • ter obtido, no mínimo, 50% dos pontos ponderados em cada uma das provas objetivas;
  • ter obtido, no mínimo, 60% do somatório dos pontos ponderados de todas as provas objetivas;
  • não ter obtido nota zero em nenhuma das disciplinas que integram todas as provas objetivas.

Motivos para fazer o concurso FUNAI 2023

Fazer o concurso da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) pode ser uma decisão importante para aqueles que desejam trabalhar na área de proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas no Brasil.

Confira os principais motivos para considerar fazer o concurso da FUNAI:

1. Contribuição para a causa indígena

Trabalhar na FUNAI permite que você faça parte de uma instituição dedicada à proteção dos direitos, culturas e territórios dos povos indígenas. Se você é apaixonado pela causa indígena e deseja fazer a diferença na vida dessas comunidades, este concurso oferece uma oportunidade valiosa para isso.

2. Estabilidade e benefícios

A FUNAI é uma instituição pública, o que significa que os funcionários concursados desfrutam de estabilidade no emprego e têm acesso a benefícios típicos do setor público, como plano de saúde, aposentadoria, férias remuneradas e outros.

3. Oportunidades de carreira

A FUNAI oferece diversas oportunidades de carreira em áreas como antropologia, direito, administração, entre outras. Além disso, existem possibilidades de avançar na carreira por meio de promoções e capacitação.

4. Trabalho diversificado

O trabalho na FUNAI envolve uma variedade de tarefas, incluindo a pesquisa e acompanhamento de questões relacionadas às comunidades indígenas, a demarcação de terras indígenas, a promoção de políticas públicas e a mediação de conflitos. Isso torna o trabalho interessante e desafiador.

5. Realização pessoal

Trabalhar na FUNAI pode ser gratificante do ponto de vista pessoal, pois você estará contribuindo para a proteção de culturas e modos de vida únicos, bem como para a preservação do patrimônio cultural e ambiental do Brasil.

Lembre-se de que fazer o concurso da FUNAI requer preparação e dedicação, pois é um processo seletivo competitivo. Certifique-se de atender a todos os requisitos e esteja disposto a se dedicar aos estudos e ao processo seletivo para aumentar suas chances de sucesso.

O Que estudar?

O conteúdo programático para o concurso da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) pode variar de acordo com o cargo e o edital específico de cada concurso. Portanto, é fundamental que os candidatos consultem o edital mais recente do concurso para obter informações detalhadas sobre os tópicos que serão abordados nas provas.

No entanto, geralmente, os concursos da FUNAI abrangem as seguintes áreas de conhecimento:

  • Língua Portuguesa: É essencial ter um bom domínio da língua portuguesa, incluindo gramática, interpretação de texto e redação.
  • Conhecimentos Gerais: Pode incluir temas como atualidades, história, geografia e cultura brasileira.
  • Conhecimentos Específicos: Esta é a parte mais importante, pois abrange os temas relacionados à atuação da FUNAI, como direitos indígenas, legislação indigenista, antropologia, geografia, questões ambientais, entre outros. É fundamental estudar profundamente esses tópicos, especialmente se você estiver se candidatando a um cargo técnico ou especializado.
  • Noções de Informática: Muitos concursos públicos incluem uma seção sobre noções básicas de informática, que pode abranger conceitos de sistemas operacionais, programas de produtividade (como Word e Excel) e navegação na internet.
  • Direito Constitucional e Administrativo: Como a FUNAI é uma instituição pública, é provável que haja questões relacionadas ao direito constitucional e administrativo, incluindo os princípios da administração pública e a Constituição Federal.
  • Matemática (em alguns casos): Alguns concursos da FUNAI podem incluir uma seção de matemática, com questões sobre cálculos, raciocínio lógico e estatísticas.
  • Legislação Específica: Dependendo do cargo, pode haver questões relacionadas a leis específicas que regulamentam as atividades da FUNAI e os direitos dos povos indígenas, como a Constituição Federal de 1988, o Estatuto do Índio e outras legislações pertinentes.

 

É importante ressaltar que a preparação para o concurso da FUNAI deve ser específica e direcionada aos tópicos mencionados no edital. Portanto, comece estudando o edital com atenção e concentre-se nos tópicos relevantes para o cargo que você está almejando.

Além disso, é aconselhável utilizar materiais de estudo, como livros didáticos, apostilas, cursos preparatórios e questões de concursos anteriores para se preparar de forma eficaz.

Resumo concurso Funai:

O concurso FUNAI 2023/2024 está oficialmente autorizado e aguardando os trâmites que envolvem o Concurso Nacional Unificado para aplicação de suas provas. Ao todo, o certame ofertará 502 vagas em diversas áreas e níveis de escolaridade.

Confira abaixo o resumo do concurso FUNAI 2023/2024:
Situação: adesão ao CNU
Vagas: 502
Cargos: diversos
Escolaridade: nível médio e superior
Salários iniciais: de até R$ 7.296,31

As pessoas também perguntam

Quanto ganha um concursado da Funai?

Os salários dos servidores da Funai variam conforme cargo e grau de escolaridade, ficando entre R$ 5.349,07 e R$ 6.420,87 iniciais. Essa remuneração pode aumentar com o tempo e com o plano de carreiras do órgão.

Para quando está previsto o concurso da Funai?

O concurso Funai está autorizado desde o dia 02 de maio de 2023 e tinha previsão de publicação do edital em até 6 meses após essa autorização. No entanto, com a adesão da Funai ao Concurso Nacional Unificado, espera-se que o edital seja publicado até 20 de dezembro de 2023, com aplicação das provas objetivas entre fevereiro e março de 2024.

O que é preciso para trabalhar na Funai?

Para trabalhar na FUNAI é necessário aprovação em concurso público ou processo seletivo simplificado. Além disso, o candidato deve estar apto e atender a todos os requisitos de ingresso estipulados no edital de abertura do certame.

Qual o salário de um indigenista?

Os salários dos indigenistas que trabalham para a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) podem variar dependendo do cargo, nível de qualificação, tempo de serviço e região geográfica onde estão lotados. Além disso, os concursos públicos para a FUNAI costumam ter diferentes classes e níveis de remuneração.

Em geral, os salários iniciais para indigenistas na FUNAI podem variar de acordo com o nível de escolaridade e experiência profissional. No entanto, em 2021, por exemplo, um indigenista especializado nível I podia receber um salário inicial em torno de R$ 5.000,00 a R$ 6.000,00, aproximadamente. Esse valor pode ser atualizado com o passar do tempo e com a progressão na carreira.

O que um agente em indigenismo faz?

Um agente em indigenismo, também conhecido como indigenista, desempenha um papel fundamental na Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e em outras instituições ou organizações que lidam com questões relacionadas aos povos indígenas. Suas responsabilidades podem variar dependendo da natureza específica do cargo, mas, em geral, um agente em indigenismo realiza as seguintes funções:

  • Proteção dos direitos indígenas
    O agente em indigenismo atua na proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas, conforme estabelecido na Constituição Federal de 1988 e em outras legislações pertinentes. Isso inclui garantir que as comunidades indígenas tenham acesso aos seus territórios tradicionais e aos recursos naturais neles presentes.
  • Diálogo e mediação
    Eles facilitam o diálogo entre as comunidades indígenas, o governo e outras partes interessadas, ajudando a resolver conflitos, negociações de terras e questões relacionadas à demarcação de terras indígenas.
  • Acompanhamento e pesquisa
    Os agentes em indigenismo podem realizar pesquisas antropológicas e etnográficas para compreender as culturas, tradições e necessidades das comunidades indígenas. Isso ajuda a elaborar políticas e programas que atendam às especificidades dessas comunidades.
  • Implementação de políticas públicas
    Eles auxiliam na implementação de políticas públicas voltadas para os povos indígenas, incluindo programas de saúde, educação, desenvolvimento sustentável e preservação cultural.
  • Fiscalização e proteção ambiental
    Em algumas situações, os agentes em indigenismo desempenham um papel importante na fiscalização e proteção de terras indígenas contra atividades ilegais, como desmatamento, mineração ilegal e invasões.
  • Documentação e registro
    Eles ajudam a documentar a história, as línguas, a cultura e os costumes das comunidades indígenas, contribuindo para a preservação do patrimônio cultural.
  • Sensibilização e educação
    Os agentes em indigenismo também podem estar envolvidos em programas de conscientização e educação destinados a informar o público em geral sobre a importância da preservação das culturas e terras indígenas.

 

Em suma, o trabalho de um agente em indigenismo envolve a proteção dos direitos, culturas e territórios dos povos indígenas, bem como o apoio ao desenvolvimento sustentável dessas comunidades. Suas responsabilidades são variadas e desempenham um papel crucial na promoção da justiça e igualdade para os povos indígenas.

O que é Funai e qual a sua função?

A Fundação Nacional do Índio (FUNAI) é uma instituição governamental brasileira responsável pela proteção, promoção e defesa dos direitos dos povos indígenas no Brasil. Sua função principal é garantir o respeito às culturas, territórios e direitos das comunidades indígenas, além de mediar conflitos, demarcar terras indígenas, promover políticas públicas e fornecer apoio técnico e social às comunidades indígenas em todo o país. Ela desempenha um papel crucial na proteção dos interesses e na promoção do bem-estar dos povos indígenas no Brasil.

Quais os cargos da Funai?

A FUNAI oferece uma variedade de cargos e funções em sua estrutura, cada um com responsabilidades específicas relacionadas à proteção e promoção dos direitos dos povos indígenas no Brasil.

Alguns dos cargos e áreas de atuação comuns na FUNAI incluem:

  • Indigenista Especializado
  • Engenheiro
  • Engenheiro Agrônomo
  • Contador
  • Antropólogo
  • Médico e Profissionais de Saúde
  • Administrador
  • Advogado
  • Geólogo, Biólogo e Especialistas Ambientais

Impulsione sua aprovação no Concurso Funai com os novos cursos da Soma Concursos: Conquiste seu cargo e transforme sua carreira!

Prepare-se para brilhar no concurso público da FUNAI com os cursos recém-lançados da Soma Concursos! Nós entendemos a importância de uma preparação personalizada e por isso criamos cursos específicos para cada cargo. Dê o salto que você merece em sua carreira e conquiste seu lugar na FUNAI!

Faça parte do time de vencedores da Soma Concursos e transforme seus sonhos em realidade! Não perca a chance de se preparar com os melhores cursos e garantir sua vaga na FUNAI. Inscreva-se agora e sinta o poder da preparação com a qualidade Soma Concursos. Vamos juntos rumo à aprovação!

Não espere mais! Garanta sua vaga!

Assinatura Ilimitada

12x R$49.90
  • Acesso a todos os cursos disponíveis na plataforma por 12 meses
  • Professores renomados
  • exercícios resolvidos com o professor
  • Aulas teóricas gravadas

Outros Cursos

Política de Privacidade
SOMA CONCURSOS

Agradecemos por escolher o Soma Concursos.

Nosso compromisso é oferecer uma experiência de estudo e aprendizado excepcional, ajudando você a alcançar seu objetivo: a aprovação.

Esta Política de Privacidade explica como o Soma Concursos, com CNPJ 46.565.049/0001-92 e razão social A S R Cursos e Editora LTDA, coleta, trata e utiliza seus dados pessoais. Valorizamos sua privacidade e estamos empenhados em proteger suas informações pessoais.

Caso você não concorde com o conteúdo desta política, não recomendamos a utilização de nossa plataforma.

Introdução

Esta Política integra os Termos de Uso do Soma Concursos. A leitura cuidadosa é essencial para entender como protegemos sua privacidade e tratamos seus dados pessoais. O uso da plataforma implica na aceitação desta Política.

Dados Pessoais Coletados, Tratados e Armazenados pelo Soma Concursos

No Soma Concursos, coletamos e tratamos dados como:

  • Informações fornecidas no cadastro (nome, CPF, endereço, e-mail, telefone, data de nascimento, escolaridade, etc.);
  • Dados de navegação em nossos sites, como endereço IP, localização geográfica, tipo de navegador, páginas visitadas;
  • Informações de interações com nosso atendimento ao cliente;
  • Dados coletados através de tecnologias como cookies e web beacons.
 

Compartilhamento de Informações

Os dados pessoais podem ser disponibilizados na área do aluno, incluindo nome, foto de perfil, metas de curso, entre outros. Ao fornecer esses dados ou publicar conteúdos, você consente com a divulgação dessas informações.

Uso e Finalidade dos Dados Coletados

Utilizamos seus dados para:

  • Gerenciar seu cadastro e acesso ao conteúdo;
  • Suporte e prevenção de fraudes;
  • Melhorias na plataforma;
  • Comunicações relacionadas aos nossos serviços e novidades;
  • Análises para personalização e recomendações de conteúdo.
 

Fornecimento de Dados para Proteção da Plataforma

Podemos utilizar suas informações para atender leis, prevenir atividades ilegais, proteger nossos direitos e segurança dos usuários.

Sobre o Cancelamento do Envio de Informações

Você pode optar por não receber mais e-mails do Soma Concursos através do link de cancelamento disponível em nossas comunicações.

Exclusão de Dados Pessoais

Os dados serão mantidos pelo tempo necessário e conforme as leis aplicáveis. Para alterar ou excluir suas informações, entre em contato pelo e-mail [email protected].

Mudanças na Política de Privacidade

Reservamo-nos o direito de modificar esta Política. Qualquer alteração será comunicada adequadamente.

Direitos com Relação aos Seus Dados Pessoais

Você tem direitos previstos na LGPD, incluindo acesso, correção e exclusão de seus dados. Para exercê-los, entre em contato com nosso Encarregado pelo e-mail [email protected].

Terceiros e Parceiros

Esta Política de Privacidade será regida e interpretada de acordo com a legislação brasileira, sendo eleito o Foro da Comarca de Brasília para dirimir qualquer litígio ou controvérsia envolvendo este documento, salvo ressalva específica de competência pessoal, territorial ou funcional pela legislação aplicável.

Lei Aplicável e Jurisdição

Esta Política é regida pela legislação brasileira e qualquer litígio será resolvido no Foro da Comarca de São Paulo.

Informações e Dúvidas

Para dúvidas gerais: [email protected].
Para dúvidas sobre dados pessoais: [email protected].

Oferta Especial Soma Concursos!

7 dias de acesso GRATUITO para um Curso Preparatório do SOMA.

Pronto para avançar na carreira pública? O Soma Concursos oferece 7 dias grátis para um curso preparatório. Cadastre-se agora e garanta seu acesso!

Ao enviar este formulário você concorda com a nossa

Política de privacidade.

Por favor, preencha seus dados abaixo para realizar o download dos simulados.

confirmação de envio de formulário

Faça o download do simulado clicando nos links abaixo:

confirmação de envio de formulário

Faça o download do simulado clicando nos links abaixo:

Por favor, preencha seus dados abaixo para realizar o download dos simulados.

Assine já
Área do aluno
confirmação de envio de formulário

Recebemos os seus dados com sucesso! Você receberá o acesso de 7 dias gratuito via mensagem no WhatsApp cadastrado.

Precisa de Ajuda?